As empresas familiares – um fenômeno mundial

As empresas familiares fazem parte do cenário econômico em todo o mundo e sua importância para a geração de emprego e renda é inegável. Porém, existem conflitos graves entre gerações e herdeiros, que podem desencadear um processo de degeneração organizacional, levando à mortalidade prematura. A questão que se coloca premente é: como perpetuar as organizações de natureza familiar? Para responder é necessário entender as características e o contexto inerentes às empresas familiares.

Ao ser considerada como forma predominante de empresa em todo mundo, a empresa familiar ocupa uma grande parte do nosso tecido econômico e social. Representando parte significativa do conjunto das empresas privadas existentes no país e no mundo, uma das maiores preocupações de seus dirigentes é a sobrevivência dessas organizações. Fazer com que um empreendimento empresarial tenha sucesso e continuidade passando de pai para filho é o sonho dourado para grande parte da população mundial.

Responsáveis por 60% da oferta de empregos no Brasil e por 48% da produção nacional, as empresas de menor porte assumem, hoje, importância crucial no desenvolvimento econômico. A própria economia do Brasil baseia-se em grandes grupos de propriedade familiar. Foi detectado que a pequena e média empresa familiar, no Brasil, produz dois milhões de empregos diretos e é o segmento que mais cresce no país (Gueiros:1998).

É internacionalmente aceito, que o conceito de empresa familiar congrega três grandes vertentes:
• Propriedade – o controle da empresa encontra-se nas mãos de uma família (que detém ou controla a maioria do capital);
• Gestão – os lugares de topo da empresa são ocupados pelos membros da família;
• Sucessão – a segunda geração familiar assume os lugares deixados vagos pelos parentes e assim, sucessivamente.

Podemos resumir seus conceitos centrais como duas lições da experiência, as quais aprendem com as próprias empresas familiares, tanto com aquelas que estão se aproximando de suas metas, como com outras que estão lutando para superar seus temores:
• A empresa familiar, suas características e suas formas de organização se configuram em função de interesses mútuos, tanto em termos de políticas estabelecidas, como em relação aos propósitos da família.

• Os laços familiares são pré-requisitos que influenciam o direito a sucessão nos cargos de direção. Porém, há um fator que não se pode desprezar, que são as condições determinadas pelo mercado, sendo consideradas como variáveis ambientais de relevância à consecução de resultados por parte da empresa.

A estabilidade e a harmonia no relacionamento familiar, bem como o processo de profissionalização, são as questões fundamentais para a manutenção do equilíbrio entre os interesses individuais e os da empresa.

Duas questões podem fazer com que as empresas familiares sobrevivam e se mantenham saudáveis por longo prazo:
• A empresa deve ser tratada como empresa, sem fazer aflorar nas dependências da organização conversas e discussões não relacionadas ao contexto corporativo. A família deve estar restrita ao âmbito familiar e ser tratada como família, sem que haja a interferência de problemas profissionais, pois isso poderá dissolver a solidez desta relação. A propriedade deve ser respeitada, pois conflitos sérios que possam rachar a família, também podem fragmentar o patrimônio que levou muito tempo e esforço para ser construído.

• As mudanças sempre ocorrem. Entendendo isso, é possível observar que a empresa de ontem pode não se adaptar ao mercado atual. Implementar valores e uma mentalidade desenvolvimentista faz com que as pessoas sejam mais flexíveis a variáveis internas e externas, e mantenham um grau de adaptabilidade crucial para a perpetuação dos negócios.

A seguir apresentaremos as empresas familiares mais antigas do mundo. São casos raros em que houve um vínculo entre família e organização, de maneira a garantir a perpetuação dos negócios.

Sem dúvida nenhuma, o empreendimento familiar representa o tipo de organização empresarial mais duradouro que existe. Segundo O’Hara (http://www.cojoweb.com/ref-companies-worlds-oldest.html), “Antes das corporações multinacionais, havia a empresa familiar. Antes de Revolução Industrial, havia a empresa familiar. Antes da contribuição da Grécia e do Império Romano, havia a empresa familiar”.

Conheça as 30 empresas familiares mais antigas do planeta:

Kongo Gumi – Japão
Atividade: Construção
Fundação: 578
Está na 40ª geração
Na Internet: www.kongogumi.co.jp

O príncipe Shotoku trouxe da Coréia membros da família Kongo para o Japão há mais de 1.400 anos para construir o templo budista Shitennoji, que existe até hoje. Por muitos séculos, a Kongo Gumi participou de várias construções famosas, inclusive do castelo de Osaka no século XVI. Até há pouco a família continuava a construir e reformar templos religiosos. Infelizmente a empresa encerrou suas atividades em 2007. Consta aqui apenas como referência porque, ao que tudo indica, é a mais antiga do mundo que chegou até os dias de hoje.

Houshi Ryokan – Japão
Atividade: Hospedagem
Fundação: 718
Está na 46ª geração
Na Internet: www.ho-shi.co.jp/jiten/Houshi_E/

De acordo com a lenda, a divindade da Montanha Hakusan falou em sonho com um monge para revelar que havia uma fonte de águas termais curativas numa vila próxima chamada Awazu. A fonte de água quente foi encontrada e o monge pediu que a família Houshi construisse e administrasse um spa neste local. Este hotel tem hoje a capacidade de receber cerca de 450 pessoas.

Château de Goulaine – França
Atividade: Vinhedo, Museu e Coleção de Borboletas
Fundação: 1000
Na Internet: chateau.goulaine.online.fr

A famíliar Goulaine administra este estabelecimento há mais de 1.000 anos. O castelo, além do museu, disponibiliza uma coleção de borboletas raras e organiza vários eventos, inclusive casamentos. O vinho pode ser adquirido nos vinhedos do castelo.

Fonderia Pontificia Marinelli – Itália
Atividade: Fundição
Fundação: 1000
Na Internet: www.campanemarinelli.com

Esta fundição de sinos foi estabelecida em Agnore, na Itália, no ano 1000. Agnore é uma pequena cidade localizada no alto dos montes Apeninos. Os administradores desta empresa ainda aplicam as mesmas técnicas, que utilizam cera, usadas pelos fundadores da firma (um “sino falso” de cera é recoberto com metal). O badalar dos sinos da Fonderia Pontificia Marinelli é ouvido no mundo todo: Nova Iorque, Beijing, Jerusalém, América do Sul e Coréia. O empreendimento familiar atualmente emprega 20 pessoas. Entre estes funcionários há 5 membros da família Marinelli. Atualmente a empresa é administrada por Pasquale Marinelli. Em 1997 a firma abriu um museu onde é mostrado o trabalho de um irmão de Pasquale, o escultor italiano Ettore Marinelli.

Barone Ricasoli – Itália
Atividade: Vinhos e azeite de oliva
Fundação: 1141
Na Internet: http://www.ricasoli.it

Fundada em Siena, na Itália, em 1141. As primeiras terras foram doadas aos barões Ricasoli pela República de Florença no século XII. Hoje a propriedade tem mais de 14 km quadrados.

Barovier & Toso – Itália
Atividade: Vidros
Fundação: 1295
Está na 20ª geração
Na Internet: http://www.barovier.com

Durante séculos a família Barovier produz vidro cristalino, vidro madre-pérola e vermelho corneliano isento de ouro na Ilha de Murano, a 10 minutos de distância de Veneza pelo ferry-boat. Em 1936 os Baroviers fizeram uma fusão com a família Toso, também fabricantes de vidro em Murano.

Hotel Pilgrim Haus – Alemanha
Atividade: Hotelaria
Fundação: 1304
Na Internet: http://www.pilgrimhaus.de

Atualmente o Hotel Pilgrim Haus é dirigido pela família Andernach em Soest, cidade localizada a 180 km ao norte de Frankfurt.

Richard de Bas – França
Atividade: Papel
Fundação: 1326
Na Internet: http://www.richarddebas.fr

Richard de Bas tem uma longa reputação em papéis de alta qualidade. A empresa, localizada em Amvert d’Auvergne, França, já forneceu papel para edições limitadas de Braque e Picasso.

Torrini Firenze – Itália
Atividade: Ourivesaria
Fundação: 1369
Na Internet: http://www.torrini.com

Jacopus Turini iniciou o empreendimento, hoje localizado em Florença. O bem mais valioso da família talvez seja o processo secreto e exclusivo de manufatura do “Oro Nativo”, um método de trabalhar o ouro preservando sua cor mais natural.

Antinori – Itália
Atividade: Vinícola
Fundação: 1385
Está na 26ª geração
Na Internet: http://www.antinori.it

A família Antinori está no negócio do vinho desde que Giovanni di Piero Antinori se filiou à Associação Florentina de Vinicultores há mais de 600 anos. Marchese (ou Conde) Piero Antinori e suas três filhas supervisionam um sistema internacional de vinícolas na Itália, EUA, Hungria, Malta e Chile que continua sendo reconhecido pelos consumidores e especialistas pela qualidade superior de Chiantis e outras vindimas. A empresa fica num palácio em Florença.

Camuffo – Itália
Atividade: Construção naval
Fundação: 1438
Está na 18ª geração

O empreendimento começou em Khanià, um porto veneziano na ilha de Creta. Foi fundado por um homem conhecido como “Camuffi”, cujo nome real era El Ham Muftiì. A família forneceu embarcações para Mohammed Segundo, República de Veneza, Napoleão, Império Asburg e Real Marinha Italiana. Especialistas chamam as embarcações Camuffo como “Stradivarius dos mares”.

Baronnie de Coussergues – França
Atividade: Vinícola Fundação: 1495
Está na 16ª geração
Na Internet: www.henokiens.com/index_baronnie_gb.php

Quando o Rei Charles VIII começou a vender propriedades reais na França para saldar algumas de suas despesas, Pierre Raymond de Sarret adquiriu a propriedade conhecida como Coussergues. Hoje os vinhedos produzem uma grande variedade de vinhos, incluindo chardonnays, sauvignon blancs, viogniers, cabernet francs, merlots e cabernet sauvignons. A família vende 1.5 milhões de garrafas de vinho por ano na França e outros países e já ganhou numerosas medalhas de ouro pelos seus vinhos.

Grazia Deruta – Itália
Atividade: Cerâmica
Fundação: 1500

A empresa produz majolica, um tipo especial de cerâmica que data do século XIII. O atual dirigente, Ubaldo Grazia, expandiu os negócios da empresa entrando no mercado americano e produziu três desenhos exclusivos para Henri Bendel. Grazia também fez trabalhos para outras lojas de departamentos e marcas, como Neiman-Marcus e Tiffany.