Conselho de Administração e Governabilidade na gestão de crise das empresas familiares

Foto-DR-800x600

Por Domingos Ricca, ricca@empresafamiliar.com.br

O fundador de uma empresa familiar é, comumente, uma pessoa solitária na sua posição de gestor corporativo. Muitas vezes sua tomada de decisão é precedida de conflitos pessoais e, com frequência, não tem com quem dividir o “peso” de suas responsabilidades.

Algumas de suas inquietações são:

  • Meu filho (a) tem condições de assumir a empresa?
  • Como posso alocar todos os meus herdeiros na organização?
  • Como escolher um sucessor?
  • Sou pai e dono da empresa. O que faço para preservar os dois papéis?

Entre outros dilemas… (clique aqui)