Empresa Familiar: TRADIÇÃO X MODERNIDADE

Uma empresa bem-sucedida é o sonho de todo e qualquer empresário. Esse sonho é ainda maior quando se trata de uma empresa familiar, pois nela está depositado o sonho de toda a vida do fundador.

A empresa é baseada em quatro pilares que foram construídos por seu fundador. São eles:

  • Palavra/Credibilidade: Quando se começa um negócio, palavra é a única ferramenta de garantia que o fundador possui, nela está toda sua credibilidade. Portanto, é importante repassar isso à próxima geração
  • Perseverança: Um dos segredos para o sucesso é a perseverança, é importante o sucessor conhecer as histórias do fundador para que, além de aprender com a vivencia, também valorize mais os negócios da família.
  • Liderança/Carisma: São aspectos que o patrono não consegue transmitir ao sucessor, porque a personalidade é formada de acordo com a vivencia de cada um.
  • Cultura: A cultura da empresa está diretamente ligada aos três pilares anteriores, pois foram eles que serviram de alicerce para a formação da cultura. Ela está baseada naquilo que o fundador criou, é a essência e os valores do mesmo.

Portanto é fundamental que esses pilares sejam repassados para o sucessor, pois dessa forma ele irá entender a base que formou a empresa e, consequentemente, se adaptar melhor a ela.

Porém, quando a sucessão é realizada, é normal que aconteça um choque de gerações, ou seja, o fundador muitas vezes não está preparado para receber as modernidades oriundas do sucessor.

Esse conflito de ideias pode acarretar prejuízos para a instituição. É importante para a organização que o sucessor traga com ele a modernidade necessária visando alavancar a empresa no mercado, tornando-a mais competitiva e renovada em relação aos concorrentes. Entretanto é necessário que o sucessor conheça, respeite e mantenha os valores já estabelecidos pelo fundador dentro da empresa, não alterando assim a cultura corporativa.

Alcançar esse equilíbrio é fundamental para a perpetuação dos negócios familiares, por isso é importante estabelecer regras antes de realizar o processo de sucessão. Dessa forma a empresa permanecerá com a sua identidade, criada pelo patriarca, mas também poderá se modernizar operacionalmente, e buscar inovações por meio do sucessor.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *