Ricca & Associados

Herdeiro do Walmart compra Denver Broncos por US$ 4,65 bilhões

Acordo precisa ser aprovado pela NFL e, se concluído, será a maior aquisição na história do esporte norte-americano

Um consórcio familiar liderado pelo herdeiro do Walmart Rob Walton fechou um acordo para comprar o time Denver Broncos por US$ 4,65 bilhões (R$ 22,5 bilhões). O negócio põe fim a vários anos de disputas judiciais e dramas familiares envolvendo uma das franquias de maior sucesso da NFL.

No comunicado oficial em que anunciou a venda, o presidente e CEO dos Broncos, Joe Ellis, disse estar confiante de que o consórcio ajudará a equipe a “alcançar grandes feitos dentro e fora de campo”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Walton disse estar “empolgado” com a conclusão do negócio, acrescentando que sua família sempre admirou os Broncos.

Além de Walton, o novo grupo de proprietários inclui sua filha Carrie Walton Penner, o marido dela e atual presidente do Walmart, Greg Penner, e Mellody Hobson, co-CEO da Ariel Investments.

A oferta da família Walton-Penner para adquirir o time foi uma das quatro que avançaram para uma segunda rodada no início desta semana, segundo a ESPN.

O acordo ainda está sujeito à aprovação da NFL e precisará obter pelo menos 24 votos favoráveis dos proprietários das outras 31 equipes da liga.

O patrimônio líquido atual de Rob Walton é estimado em US$ 58,2 bilhões (R$ 256 bilhões) pela Forbes. Se o acordo for aprovado, Walton se tornará o mais rico proprietário de um time da NFL, ultrapassando o dono do Carolina Panthers, David Tepper, cuja fortuna vale US$ 16,7 bilhões.

O valor de US$ 4,65 bilhões do negócio faria desta a maior operação do tipo na história do esporte norte-americano, segundo a ESPN. O recorde anterior para a venda de uma equipe da NFL foi a compra dos Panthers por Tepper em 2018, por US$ 2,3 bilhões. Em 2020, o bilionário e magnata dos fundos de hedge Steven Cohen comprou o time de beisebol New York Mets por US$ 2,4 bilhões.

A venda foi realizada por um grupo de curadores representando o ex-proprietário da equipe, Pat Bowlen. O processo foi objeto de grande disputa e várias ações judiciais entre os membros da família Bowlen.

Em 2014, Bowlen entregou o controle da equipe a um conselho de administração após ser diagnosticado com Alzheimer. Os curadores estavam encarregados de decidir se a equipe deveria ser vendida a novos proprietários ou entregue a um membro da família de Bowlen.

Isso desencadeou brigas internas entre os familiares e levou os curadores a avançar as negociações para vender o time. Duas das filhas de Bowlen tentaram interromper o processo e ajuizaram uma ação que acabou sendo arquivada em 2021 sem julgamento. O time foi oficialmente colocado à venda em fevereiro.

 


Deprecated: O arquivo Tema sem comments.php está obsoleto desde a versão 3.0.0 sem nenhuma alternativa disponível. Inclua um modelo comments.php em seu tema. in /home/empresafami/public_html/wp-includes/functions.php on line 5579

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.